terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Encruzilhada


- Há três caminhos possíveis? Qual você vai seguir?

A deusa com olhos de cão pergunta ao viajante. Como uma estátua que marca o fim - que ao mesmo tempo é o começo - da estrada, a tríplice deusa da Lua porta suas tochas e indaga, calmamente, ao homem parado há sua frente.

Ele, nervoso, trança as mãos. Sua mala está no chão, seu chapéu voou com o vento da noite. Mas, para a deusa, nada disso importa. O nervosismo, o cansaço, a fome... meros detalhes humanos. Ela também não está preocupada com o tempo que o homem levará para escolher. Há tantas e tantas Luas, há tantos ciclos do Sol ela faz a mesma pergunta, para as mais diferentes pessoas, que já não importa mais o tempo que elas demoram para responder.

A tríplice continua olhando para o homem, sem expressão. Ele consegue ver bem as três estradas que se abrem à sua frente, por conta da iluminação das tochas dela.

- Qual a senhora acha que eu devo seguir?
- Nenhum. Fique parado aqui até Thanatos buscar sua alma.

Ele treme. Ela sabe que não é de frio. É assustador, para qualquer viajante que passe por ali, pensar em ficar mais do que o necessário à frente da titânide. Eles sentem um frio imenso, uma insegurança terrível e um medo da noite que não é explicável pelas vias normais das palavras.

Impassível, imóvel, ela espera.

Imagem sem crédito

6 comentários:

Cassia Larrubia disse...

forte isso!!!

Filha das Águas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Filha das Águas disse...

Achei bárbaro o modo como vc a Descreveu!!! "A deusa com olhos de cão"... SIM, ela é a Consagradora de todos os fins "que ao mesmo tempo é o começo", por isso traz serpentes em sua essência.

Dizem que ela é tácita, exigente e férrea... e eu noto, como as vezes, tenho características dela... como "Carrasca do Amor" - como uma amiga diz - mas a verdade é que cada ironia rígida aos pés da Trívia é sua mais nobre forma de zelo, preocupação e carinho que quase ninguém é capaz de notar...

E essa sensação aí que vc descreveu;;; de sentir "um frio imenso, uma insegurança terrível e um medo da noite que não é explicável pelas vias normais das palavras"... é tanto do incômodo dela e do modo como ela nos leva ao limite da exaustão quanto eu mesma já pude sentir na pele por diversas vezes.

Novamente, parabéns pelo Belo texto e desculpe se não consegui me conter no comentário!!!

hehehehe

MagnaMater disse...

Escrever sobre Hécate não é meu forte. Sua figura para mim ainda é algo muito obscuro. Fiz a pedido de uma amiga e fico feliz que você tenha se identificado.

E pode comentar o quanto quiser. (rs)

Iony disse...

Eu acredito que Hekat só começa a sorrir qdo nós resolvemos ir por um caminho, tomamos uma decisão e seguimos em frente. A grande prova é depois de tremer sob seu olhar, é mesmo assim escolher o caminho. Acho q Ela aprecia os corajosos, cedo ou tarde mas corajosos!

DarkWill Shadowdance disse...

Oi, prazer em conhece-la!!!!
Amei esse texto, aliás a senhorita tem vários textos fantásticos que mostram profundo contato,conhecimento,respeito e devoção aos Deuses!!!
Realmente o contato com a Senhora de Três Faces é bem difícil, forte,profundo,radical,é de causar medo mesmo, tb tremi nas bases no começo, mas na hora não foi de medo, foi mais de reconhecimento,rs
Bons textos e bençãos plenas da Trívia nos seus caminhos pela Vida!!!=)