terça-feira, 14 de julho de 2009

O Mensageiro

De riso fácil e cheio de galanteios, Hermes tem passagem livre por todos os cantos. Não há Deus que não dê abrigo ao mensageiro, assim como não há homem que não tenha prestado reverência ao Senhor do Caminhos.

Com seu saco de correspondências e sua capa de viagem, ele transita por todas as partes, parando aqui para deixar um recado, ali para elogiar uma ninfa e do outro lado para enganar um viajante. Hermes, de asas nos pés, consegue dobrar a austeridade de Apollo com o mesmo traquejo que vai ao Hades levando as almas de encontro ao Rei dos Mortos e à Sua Rainha.

Mas, acima de tudo, Hermes é o mensageiro de Zeus. Sem ele, não haveria a comunicação entre deuses e homens. E se os homens não ouvem as vozes dos deuses, a culpa não é dele. Os humanos é que não se dão ao trabalho de perceber que os imortais sempre respondem.

E se não o fizerem, o mensageiro trata logo de inventar alguma ladainha para não decepcionar o pedinte. Afinal, seu alimento é o deboche, como ele diz, e sua natureza não o faria perder a oportunidade de exercitar essa arte.

Imagem de h_savill no Flickr.

4 comentários:

Cassia Larrubia disse...

Lendo o primeiro parágrafo do seu texto, pensei que deus livre como Hermes... não deve ter.

Carla disse...

Ah tanto amor que dói viu...
descreveu do que sou feita muito bem!!

DarkWill Shadowdance disse...

Amei o terceiro parágrafo, concordo bastante!!!É uma pena que poucos saibam disso!!!Problemas deles,rs
Salve o Senhor dos Caminhos!!!!=D

Nat Sciammarella disse...

Eu esse mês tive um contatomuito forte com Hermes...e ele passou a ter lugar no meu altar!